Mudança de estilo de vida – Projeto Donnie Darko

Recebi 2 das notícias mais tristes deste mês (que por acaso é mês do meu aniversário) via inbox, e hoje caminhando por aí pude refletir como os meios de comunicaão que deveria existir para aproximar mais servem realmente para separar as pessoas, deixa-las mais distantes, mais frias. Eu cresci sabendo o valor de um abraço e de uma conversa nos olhos, aprendi simplesmente por crescer sem ter tido muito disso, e decidi que essa falta não me transformaria numa estátua de pedra, mas me faria aprender e passar isso a diante, então prefiro sempre dar um abraço durante uma despedida, dizer as coisas travadas na garganta durante um adeus e dar um ultimo beijo e quem eu amo. Mas e como conseguir que o outro lado aceite essa troca? Num mundo que se considera virtual aceitamos um simples tchau escrito em poucas linhas vazias num chat como Adeus definitivo, aceitamos um sms dizendo Vou partir e não vou mais voltar como adeus definitivo, desviamos os olhares, fechamos os braços que deveriam abraçar, damos as costas e acabou.

Com os anos você aprende que as pessoas surgem para simplesmente passar, ninguém estará ao seu lado para sempre, os amigos seguem seus caminhos opostos, arrumam namoradas, mudam de ares, de cidade, de vida, você sai da casa dos teus pais e as visitas ficam menos frequente, a intimidade não é a mesma, os segredos são maiores e um dia a vida faz com que eles passem definitivamente também, os amores não são eternos, as pessoas não estão dispostas a amar, os relacionamentos não passam de duas vidas que se encontram na mesa de bar de vez em quando e a internet é um refugio das almas que apertam o F5 no automático e esquecem de olhar para fora da janela, e esquecem que o sol brilha e a natureza ainda possui energias positivas.
Eu tentei ser uma excessão a isso por muitos anos, eu quis abraços legítimos, amores impossiveis, recomeço e mais contatos reais, mas com as duas ultimas perdas que não passaram de Adeus rápidos via inbox tive um tempo para ´pensar, até que ponto minha vida pode ser real? Mesmo que eu procure mudar isso, como posa fazer para que as pessoas que cruzm o meu caminho pensem da mesma forma? Infelizmente não podemos mudar a cabeça das pessoas, mas podemos mudar nossa própria cabeça sobre tudo.
Hoje em dia manter uma relação com alguém é praticamente impossível:  ‘O problema de um relacionamento nunca é o ciúme, é a indiferença. É claro que é legal respeitar a solidão do outro, mas há um individualismo que de certa forma não faz a gente querer um amor, mas uma amizade. Não queremos nos desesperar por alguém, queremos mesmo é evitar o sentimento extremado. Se você pode sair e voltar a qualquer hora, se você tem o controle do que você pede num relacionamento, isso é tudo menos amor. Os relacionamentos hoje são mais acordos do que entregas, mas na verdade queremos alguém que possa nos reconhecer. Porque amor é justamente isso, é ficar inseguro, é ter aquele medo de perder a pessoa todo dia, é ter medo de se perder todo dia. É você se ver mergulhado, enredado, em algo que você não tem mais controle. Mas aí o que fazemos? Amamos com limite para não sofrer.’

Por muito tempo pensei mais nas pessoas do que em mim, por 23 anos dei mais do que recebi, sempre quandon eu disse que estaria lá pela pessoa eu estive, se dissessem que era impossivel eu mostrava que poderia ser diferente, sempre dei presentes, tentei arranjar soluções, estive presente, sacrifiquei minhas vontades por todos aqueles que amei de coração, mas amigos, amores, eles vão embora e jamais colocaram na balança o que você fez por eles, ou o que você tem a oferecer. Na vida não fiz nada pensando em receber algo em troca, mas é claro que em nosso subconciênte nós procuramos mesmo alguém que faça o mesmo por nós, ficamos esperando, ficamos criando expectativas em fazer a diferença na vida das pessoas e ser lembrado para sempre, mas cada um tem seu caminho, e como diz a lendária frase do filme Donnie Darko: todo homem na terra morre sozinho.

Você não pode querer fazer parte da vida de alguém sem aprender a estar sozinho primeiro. E eu realmente pequei muito nesse aspecto, a minha vida toda, por mais que eu tenha sido independente em certos aspectos (financeiramente é um deles, moro sozinho, me banco sozinha, cuido dos problemas corriqueiros da vida sozinha) ainda assim sou dependente das pessoas. Sou daquele tipo que não sai de casa se não tiver um amigo pra ir junto, que quando ama quer noticias, uma ligação, a constância dos encontros, os momentos felizes. E mesmo em momentos assim cheguei a me sentir sozinha muitas vezes, uma solidão inquietante, como se sempre faltasse alguma coisa aqui dentro, e faltava! Faltava eu me descobrir, me descobrir sozinha, traçar meu caminho, amigos são necessários e eu os valorizo muito, mas eles não podem nem devem segurar sua mão o tempo todo, um auto conhecimento é mais o que necessário, momentos pra refletir, para saber do que gosta ou não gosta, para refletir é essêncial, precisamos de um momento para enfrentarmos sozinhos o medo, de deixar o passado para tráz, quebrar barreiras que nos prendem. E eu volto a repetir: que isso não te transforme em pedra! Mesmo que tenha sido magoado por amigos, por amores, não acredite que todos são assim, preserve seus valores, o que há de bom dentro de você, conserve a esperança, escondida lá no fundo pra ser usada sem medo na hora certa, mesmo as pessoas se mostrando erradas mais tarde, mas continue amando, acreditando, fazendo a bondade, a diferença!

Decidi fechar meu coração para balanço, sem perder de forma alguma os valores que me fazem uma das excessões do mundo. As pessoas usam o jargão: Não existe amor em São Paulo, mas existe sim, ele só está sufocado pelo medo, medo do que as pessoas vão pensar, medo do outro te magoar, ou de não te corresponder. Se conhecendo, enfrentando sua própria solidão você pode perder esses medos e eu estou pronta para tentar me desprender de tudo isso, por isso quero começar um novo projeto de vida. Muitas pessoas que me acompanham meu facebook a muito tempo sabem que toda vez que as coisas começam a dar errado eu me permito um dia de luto e choro, mas no dia seguinte começo a inventar algum plano ou projeto mirabolante para mudar minha situação, e quando eu volto a me perder muitas pessoas me relembram qual era a meta, e logo me vejo tentada a me jogar em outro e mudar tudo, e mesmo que o cansaço prevaleça por um tempo eu vou aos poucos até que esse pouco vire muito, como deve ser, e assim apresento para vocês meu novo projeto que chamo de: PROJETO DONNIE DARKO

Esse projeto tem esse nome pois parte da teoria do filme que todo homem na terra morre sozinho, e se morre sozinho, por que não tornar essa solidão algo proveitoso e saudável? Estou numa fase em que as pessoas me decepcionaram e não estou querendo me relacionar com ninguém mais, mas o motivo desse sentimento é óbvio, antes de me relacionar com qualquer pessoa preciso saber me relacionar com meu eu, de não ter medo de ficar sozinha num sábado a noite, de ir aquele show sozinha, de fazer viagens solitárias, tirar um tempo para meditar. Estou postando isso no blog pois sei que existem muitas pessoas passando por uma fase parecida, e então convido vocês a participarem desse projeto também, para perder seus medos, a sensaçãod a solidão que bate no peito. Você nao precisa estar sempre acompanhada, dedique um tempo aos amigos mas na mesma proporção dedique um tempo excluivamente a você! Vá ao teatro, a shows, a parques, a praia, vá sozinha, sem medo e abrace as novas oportunidades, não fique mofando em casa no facebook apertando F5 a todo momento, e até melhor, use menos o facebook e mais a presença física. Não aceite um simples feliz aniversário escrito no mural, não aceite que alguém te diga adeus por inbox ou que fiquem dizendo: Vamos amrcar algo e que não apareçam, Exija mais abraços, amores intensos, festas com muitas risadas, não aceite uma vida pela metade!
Meu projeto vai consistir nisso: perder o medo e encarar a vida e os problemas da mesma sozinha, começarei a sair sozinha, ir a lugares sozinha e abrirei um album no face para ir colocando as fotos, nada de depressão, é um momento pra ler um livro, comer algo que gosta, fazer algo divertido consigo mesmo, sem se afastar dos amigos em outros momentos. Me afastarei de sentimentos e momentos pela metade e olharei um pouco mais pra mim pois o momento é necessário

Convido a quem quiser participar, e espero os comentários de vocês sobre o que acharam do projeto.

Termino aqui deixando uma musiquinha para refletir:

Ontem à noite, eu conheci uma guria, que eu já conhecia
De outros carnavais, com outras fantasias
Ela apareceu, parecia tão sozinha
Parecia que era minha aquela solidão
No iníco era um precipício
Um corpo que caía
Depois virou um vício, foi tão difícil
Acordar no outro dia
Ela apareceu, parecia tão sozinha
Parecia que era minha aquela solidão

Beijos

4 Responses to “Mudança de estilo de vida – Projeto Donnie Darko”

  1. Fazia tempo que não passava aqui,tentarei ser breve…As pessoas a cada dia parecem estar com medo uma das outras e a troca real das coisas ficam cada dia mais restritas,estou a dois anos aqui em Curitiba e quero voltar a minha cidade de origem,sinto falta das conversas trocadas na noite,sentada no meio fio bebendo um vinho vagabundo,algo que aqui não tenho.Uso redes sociais mas tento não me escravizar por conta disso,eu ainda mando cartas aos meus amigos mesmo que eles não respondam…E sair sozinho não é de todo mal,já fiz isso e recomendo,parece que tomamos uma visão mais clara do mundo sabe?!Parece que paramos para pensar melhor em quem somos, e qual a importancia que possuimos no mundo e que nem sempre colocar expectitavivas no outro é bom.Tenho meu marido,mas somos mais do que um relacionamento somos amigos, e por vezes percebemos como o mundo anda mecânico e como dar um bom dia é estranho para muitos.Por vezes, a solidão é o abraço mais quente e acolhedor,que uma pessoa pode ter!Kuss!

  2. Amei o projeto, vou participar, posso te add no facebook?

  3. Confesso que quando vi o tamanho do texto bateu uma preguiça de ler, porém, pela importância que você havia dado no post no facebook, resolvi ler e não me arrependi. Já tem um tempo em que estou passando por um momento parecido, sofri bastante por depositar toda minha confiança em pessoas que não se importavam com isso, hoje percebi que o que me faltava era confiar em mim mesma. Ainda estou aprendendo a conciliar minha solidão existencial, mas já é um começo. Ultimamente não tenho me importado em sair sozinha, e melhor que isso, estou curtindo muito a minha companhia, espero que você consiga fazer o mesmo e até melhor!Parabéns pela tua busca de si, nunca te acomodes em tua zona de conforto, continue sempre com tuas inquietações que irás longe!

  4. Achei lindo e por muitas vezes passei pelo mesmo, as vezes acho que ainda passo, tenho um medo frenético de sair sozinha mas estou tentando melhorar, nada é eterno, nem mesmo nós. E para evitar sofrimentos alheios e os meus próprios estou fechada para balaço também, mas nunca esquecendo de ser agradecida as pessoas que me são importantes, por paz de espírito. Boa sorte, acho que todas nos precisamos um dia, apenas de sorte boa e de boas energias ^^

Em busca de respostas? Eu também, então deixe seu comentário, opinião ou sugestão que lerei com muito carinho

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: