On and on we read…

Olá, pessoal. ♥

Então né… Eu ia fazer um post sobre uma camiseta que eu customizei, maaas estava sem câmera e, agora que a tenho, estou sem uma gota de ânimo para tirar fotos, por isso resolvi postar algo sobre uns livros que eu tenho lido ultimamente, já que a minha vida anda num marasmo eterno e eu não tenho nada de interessante para fazer além disso = / … Mas pode deixar que em breve eu falo sobre a camiseta, além da dica de como pintar uma camiseta preta seguindo aquele post mara que a Bárbara fez, ok? ^ ^
Enfim. Hoje vou falar sobre os três últimos livros que eu li, dois deles de literatura fantástica nacional e um romance francês de Gustave Flaubert.
O primeiro livro é o NECRÓPOLE – HISTÓRIAS DE FANTASMAS, este que é o segundo volume da série que conta ainda com o  Histórias de Vampiros e o Histórias de Bruxaria. Eu ainda não li estes dois últimos, aliás, o de vampiros eu até comecei a ler na versão e-book, mas como eu simplesmente DE-TES-TO ficar lendo na tela do computador, não terminei. Mas mesmo assim achei muito empolgante, e pretendo obter a série completa = ). Esta série não é nova, data de 2006 (eu acho), então creio que muita gente já conhece; mas nunca é demais dar a dica né?

” FANTASMAS!
Desde que a humanidade começou a formular seus primeiros pensamentos racionais, algumas perguntas pairam sem resposta:
Haverá vida após a morte? Existe realmente uma alma imortal? E se existir, poderão algumas delas continuar vagando entre nós, invisíveis, impregnadas de sentimentos conflitantes e por vezes perversos, manipulando nossos medos e provocando nossos piores pesadelos?
Em cada uma das sete histórias que compõem este volume uma situação nova surgirá, reacendendo estas dúvidas, jogando-nos de cabeça numa realidade cruel, na qual a morte, ao invés de um alívio, na verdade é o início de um horror ainda maior.
Necrópole – Histórias de Fantasmas é o segundo volume de uma série dedicada à nova nata do suspense e do terror. A cada livro, um tema diferente, sempre com escritores brasileiros, que apresentam histórias distintas, mas com o mesmo cenário: a Necrópole, metrópole que noite e dia digere nossas almas, gerando em seu ventre cadáveres célebres e assassinos anônimos.”
—> Vale a pena mesmo ler este livro, que tem uma linguagem fluida e é de leitura rápida. O conto que eu mais curti foi “Finja que não viu”, de Dóris Fleury. Este tem um enredo diferente (meio estranho falar assim né rs) e intrigante em comparação aos outros contos, tanto que para mim este sim pareceu acabar de repente (já que a maioria dos contos acaba meio que de repente mesmo) O.o rs. Até ri quando exclamei para mim mesma: “Ué, mas já acabou?! Sacanagem!” (é gente, eu vivo falando sozinha mesmo rs). 
O segundo livro é o ADORÁVEL NOITE, de Adriano Siqueira. Foi lançado no ano passado pela editora Estronho (é Estronho mesmo, viu! rs) e é uma compilação de mini contos vampirescos e de terror que o autor tem escrito desde que começou a trabalhar com literatura fantástica. “Adorável Noite é o primeiro livro solo de um autor que participou de
várias antologias e escreveu muito sobre vampiros, tema do qual é
profundo conhecedor. Adriano Siqueira é um estudioso, pesquisador.
Também é colecionador, possuidor de um invejável acervo literário, além
de CD’s e DVD’s com a temática vampírica” ( by Liz Vamp).

“Vampiros tradicionais retornam sedentos!
Castelos, metamorfoses, sedução, hipnotismo, força de mais de dez homens, sua eternidade e suas fraquezas voltam com a força de como eram as lendárias criaturas da noite.
O vampiro que conquista para obter o sangue direto da fonte e os caçadores que temem e lutam até morrer agora têm a sua morada. O livro Adorável Noite vai tirar das cinzas o vampiro que todos temiam.
O poder de apenas levantar uma mão e a vítima se entrega com paixão e devoção. A alma aprisionada de seus servos. A luta pela sua existência.
Tenha uma adorável noite na companhia dos vampiros e descubra que o medo também é uma fonte de prazer.”
—> Este eu ainda não terminei de ler, mas já passei da metade. Também é um livro de leitura bem rápida, eu estou demorando pra acabar porque ultimamente a minha existência anda funcionando em slowmotion. Mas tenho achado este livro bastante curioso e inusitado, bem diferente do que eu já li antes a respeito do tema (não que eu tenha lido taaaaanto assim rs, mas mantenho essa opinião). Até então não o tenho achado exatamente assustador, mas é muito criativo e tem alguns momentos bem engraçados também, hehe. Com certeza vale o investimento, ainda mais porque o livro é baratinho, e no site da editora  você pode adquiri-lo com frete grátis para todo o país. Muito legal ^ ~
Ah sim! Não deixem de visitar o site  ADORÁVEL NOITE, que Siqueira criou inicialmente para divulgar seus contos de vampiros, além de contos de outros autores. Lá também a gente encontra muitas coisas sobre o universo vampiresco… Legal bagarai *_* !!

O último livro é o MADAME BOVARY (subtítulo Costumes de Província), de Gustave Flaubert. Este eu já tinha lido antes dos outros dois citados acima. Trata-se de mais um daqueles clássicos imperdíveis da literatura e que, na época de sua publicação, causou um reboliço generalizado na sociedade française hehe, o que até levou o autor ao banco dos réus (porém, ele não chegou a ser condenado). O livro também virou filme, então, quem tem preguiça de ler, pode assistir rsrs.

“Publicado em 1857, Madame Bovary narra a estória da anti-heróica
personagem Emma Bovary. O livro veio quebrar com os vigentes parâmetros
do Romantismo e inaugurar o Realismo. O livro foi classificado na época
como subversivo e rendeu vários processos contra Flaubert, mas em todos o
autor se saiu vencedor.
Desde o início do livro a
descaracterização da idealizada mulher Romântica é evidente. Emma Bovary
é uma mulher insaciável, inteligente e bela, mas é obrigada a casar com
um apático e passivo médico de uma pequena cidade do interior da
França. Ela vive em um constante estado de opressão, onde as sonhadas
diversões urbanas que ela imaginava nunca são concretizadas. Sua vida
vai ficando cada vez mais monótona e ela começa a se arriscar em
aventuras muito mais sérias.
Emma começa a se relacionar com outro
homem e rapidamente se torna sua amante. Depois desse “amor” não dar
certo, ela se entrega a outro, muito mais jovem que ela, e por isso ele
nunca tem coragem de assumir esse romance e os dois acabam se separando.
Diante destas desilusões amorosas, de dívidas que fizera e com a alma
despeitada, Emma Bovary se mata e deixa claro que prefere morrer a
enfrentar os eventuais problemas da vida.
Gustave Flaubert formulou
uma crítica social muito contundente. Com seu estilo impessoal, ele
soube fazer do adultério de Emma algo sórdido e ao mesmo tempo belo.
Madame Bovary, vem meio que sem querer, traduzir o início da emancipação
feminina e como essa liberdade, se usada sem idoneidade, pode se
transformar em desastre.
O romance deixou os ânimos dos leitores
europeus exasperados com suas doses de sexo, melancolia, ironia e
emoção. Flaubert deixou claro que o livro é a retratação fiel da errônea
sociedade burguesa com seus hábitos pouco louváveis e sua ostentação
moral falsa.
Madame Bovary é um marco na literatura, um livro que
veio ser a vanguarda do Realismo e mudou completamente a forma de
escrever da época. A narrativa é suave e admirável, rica em detalhes e
objetividade, o que faz da obra uma preciosidade que obtém o merecido
rótulo de ser uma das melhores do século XIX.” ( by Luís Cristóvão)

fonte:  http://www.recantodasletras.com.br/resenhasdelivros/1003585
—> AMEI este livro, e a última parte é simplesmente perfeita. Até confesso que me identifiquei com algumas ideias de Emma mostradas no ínício do livro 0.o rs. SUPER RECOMENDADO, é só.
Bem, pessoal, por enquanto é isso. Espero que vocês tenham gostado ^ ^. Por favor não deixem de comentar, e aproveitem para dar sugestões de temas que vocês gostariam de ver abordados aqui no blog.
Um abraço, see ya. ♥

2 Responses to “On and on we read…”

  1. Cara, sou muito a fim de ler Madame Bovary! O autor, Gustave Flaubert era um burguesófobo de primeira. Madame Bovary é apenas um dos livros dele escrito para difamar a burguesia vitoriana. HeheheEsse post me serviu para lembrar que as aulas já vão começar e eu não li metade de todos os títulos que queria ler u.úhauhauahauBeijos

  2. Rsrsrs… Tbm não li metade do que poderia ter lido = xAh, com certeza, Flaubert é mara!!! Eu peguei esse livro para ler meio que à toa, porque ele era do meu namorado e estava jogado num canto acumulando poeira rsrsrs… Agora o livro é meu u.u rs. Sem falar que eu já sabia que se tratava de algo muito importante. É uma edição que o governo distribuiu nas escolas (quando eu estava no colegial, não tinha isso >.< !), é legal tbm porque nele vem publicado um dos processos que Flaubert sofreu.Vc vai adorar o livro. A terceira parte é simplesmente foda, como a protagonista foi estúpida!! Mas eu senti pena dela rs…Bjoo ♥

Em busca de respostas? Eu também, então deixe seu comentário, opinião ou sugestão que lerei com muito carinho

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: