Ser jovem é difícil, ser jovem underground é mais difícil ainda. É tanta coisa pra associar, é tanta coisa pra enfrentar. Temos que nos deparar com o dilema de pintar o cabelo de roxo ou garantir um emprego normal que resulta na escolha de um cabelo de tom normal, temos que escolher entre comprar um corpete ou uma jaqueta social pra ir trabalhar, temos que escolher entre se vestir diferente e ser condenado a viver de telemarketing o resto da vida mesmo tendo formação acadêmica, por que o mundo tem preconceitos incabíveis.

Seria bom se todos nós pudéssemos aproveitar a vida da melhor forma, que nada mais é do que a forma que realmente escolhemos para nós. Seria ótimo se as pessoas refletissem um pouco e gastasse seu tempo na terra não para jugar, mas para viver livre em suas escolhas que fizessem bem.

Ser jovem é passar um período da vida inteira treinando e se preparando paras ser adulto, e se eu posso escolher, eu quero ser um adulto sempre jovem, eu quero ter meu momento para loucuras, quero em meio a toda minha vida de compromisso e trabalho ter aquele momento de escape com os amigos, poder ser amada, beber demais e acordar no outro dia com dor de cabeça.

Quero poder ir a todas as paradas de helloween vestida com todas as fantasias que eu quiser, pegar metrô vestida de zombie e não ter a minima vergonha disto, por que tenho que aproveitar a minha juventude.

Passei um parte da minha vida com medo do mundo lá fora, com medo do que as pessoas pensariam de mim, e infelizmente eu me arrependo amargamente, pois sei que nada do que eu faça hoje em dia poderá suprir isso. Acredito que eu deveria ter saído mais, namorado mais, trocado mais a cor do cabelo, conhecido mais pessoas, ido a mais baladas, a mais orkontros, ter escrito mais em blogs, usado mais meu fotolog, viajado sem destino, passeado mais com o cachorro, me confessado mais com minha mãe.

Eu devia ter inventado bebidas na balada, feito inglês mais cedo, ter aproveitado meu tempo de garota popular, ter me aproximado daquele cara bonito da balada e daquele rapaz que sempre fui apaixonada, eu devia ter feito muitas coisas, que hoje em dia tento fazer, mas para muitas delas não se encaixam na minha visão dessa época, e é ai que eu erro e entra a minha concepção de que realmente aquele momentinho que era só meu não volta mais. É por isso que eu sempre bato na tecla, e sempre vou bater aonde eu escrever minhas linhas, deve-se aproveitar a vida, permitir-se.

Hoje não tenho medo da vida, mesmo sabendo que quero mudar muito, nós nunca sabemos até quando ainda respiraremos, nem até quando vivemos, então está na hora de sairmos desse ciclo vicioso que é não agir.

Sei que tenho muita coisa ainda para mudar, coisas que prendem meus pés ao chão, mas reconhecer isso já mudou muita coisa na minha vida.

Hoje em dia gasto meu tempo em fazer tudo o que quero; Inglês, fotografia, faculdade, passeios… se eu pudesse sairia toda a noite, me vestiria da forma mais pesada possível e gastaria muito dinheiro com equipamento fotográfico e maquiagem, vivo dizendo que não sou feita para a sociedade moderna, mas o verdadeiro fato é que realmente nunca soube para que fui feita, mas mesmo não sabendo quem eu sou, sei do que gosto, e adoro esse mundo underground, gosto de me ver diferente no metrô e gosto de saber que sou jovem o suficiente para mudar, e mesmo quando eu tiver 50 anos, ainda estarei jovem por conta disso, pois estarei sempre mudando.

Não tenha medo de si, e nem de mudar o que não te agrada e ti mesmo.

Nota de Rodapé: eu sei que eu estou devendo posts, mas no momento estou enfiando os pés pelas mãos e isso é um dos pontos que preciso mudar, mas hoje abri meu e-mail e escolhi 2 garotas para ter parceria comigo aqui no Blog, amanhã mandarei e-mail para as duas selecionadas, que eu curti bastante e deixei para responder por ultimo. Então em breve vocês terão o que ler regularmente, enquanto isso, mil desculpas!

Quer me mandar e-mail? akasha_lincourt@hotmail.com (avisando que não é msn e que não uso msn por que não tenho tempo nem pra viver)

4 Responses to “”

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

  2. Coincidência, você falou de algo que me deixou com muita raiva ontem.Passou no Fantástico, dicas de como agir no trabalho pra que dê tudo certo.Tudo bem, umas até cabem mesmo, mas a que me deixou transtornada, foi a de 'não se diferencie dos outros, se todo mundo usa roupa tal, faz coisa tal, faça também, até cores de cabelo, usar tons neutros pra não chocar etc etc a linha seguiu mais ou menos assim, sou meio esquecida, mas deu pra ter uma ideia do que foi aconselhado né!Odeio esse tipo de generalizações.E quem fez moda?Fez artes?Tá, sei que nesses lugares também habitam seres ditos normais, a área que estudei foi produção (oficina )então bem sei , vamos falar de uma coisa mais comum, como a área de informática, assim como diz na propaganda ' os homens de negócios mudaram' e mostra aqueles lugares à la salas do Google com um povo se divertindo..será que é tão difícil pensar em trabalho aliado à bem estar, as empresas estão procurando robôs??Não faço o tipo a que se destaca muito por onde passa, mas fico p#ta quando a sociedade dita regras a serem obedecidas.O que se vê de gay apanhando..tentar ditar o que é certo é o início do preconceito. Ai enfim, sei que a maioria dos empregos são em escritórios convencionais, mas o diferente não quer dizer falta de educação e respeito.Dê a dica de que fofoca faz mal, até foi falado, que 'no começo' não fale mal de ninguém porque você não sabe quem é amigo de quem, apenas que por enquanto ninguém ali ainda é seu amigo rs* gente, é o lugar onde você passará a maior parte do seu tempo, da sua vida, pode falar mal depois então?!É aí que começam os debates de religião, porque deus fala uma coisa em uma e outra coisa em outra rs* se escrever com letra minúscula eu vou pro inferno?rs* somos obrigados a sermos ‘normais’.A juventude tem que ter medo de ser diferente.’O gótico, o rockeiro, são pessoas violentas’ ai não sei por onde devemos começar pra algo começar a mudar na cabeça das pessoas. Se assumindo, talvez.Abraços*

  3. Confesso que estou em um processo de mudanças, não posso me arrepender de muitas coisas, mas aquelas que tenho uma fagulha pequena de arrependimento são aquelas que mais me afetam.Eu voltei a pintar meu cabelo, e estou em um patamar de mudanças, é estranho sair de casa para um lugar bem longe (Curitiba),é estranho ver quantas vezes deixamos de fazer coisas e ser nós mesmos por conta dos outros, dai quando tomamos a iniciativa de mudar isso, ficamos completamente com medo, e ficamos pensando que dispensamos muitas chances por medo de ser julgado.É estranho tudo isso não?Quando queremos fazer aquilo que deixamos de fazer anteriormente, mas nossa perspectiva de hoje não nos permite, é uma tremenda impotência.Acho que nós introspectivos, somos reprimidos por nós mesmos e pelos outros, daí carregamos esse peso todo nas costas, daí quando percebemos a vida passou e não aproveitamos nada.http://perspectivalterada.tumblr.com/post/4349704293/confesso-tenho-medo-de-mudancasNão diz exatamente com as mesmas palavras, mas estava escrevendo isto antes de fazer a visita costumeira em seu blog.Cuide-seAté!

  4. Engraçado, esse post me fez lembrar de algo que aconteceu uns 6anos atrás. Um garoto chegou em mim e disse: "poxa, você é bonita, só precisa mudar o que você é."Nunca me senti tão bem comigo mesma na minha vida, a partir daquele dia decidi deixar de ser tão tímida, passei a sair ainda mais com meus amigos que eram mal olhados na rua, carreguei o máximo que pude em minhas maquiagens e comprei todas as roupas estilo "drácula" (nome dado pelo meu pai)que encontrei. Ainda acredito que poderia ter curtido mais, mas todas as vezes que me sinto seguida por olhares escandalizados percebo que ainda estou cumprindo minha missão, de mostrar que meu estilo não muda meu caracter e/ou vice-versa, e fico felicíssima quando encontro centenas de outras pessoas, que assim como eu não se sentem reprimidos em mostrar o que são.Beijocas

Em busca de respostas? Eu também, então deixe seu comentário, opinião ou sugestão que lerei com muito carinho

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: